Flisi_Pedro vasquez e Dom João Bragança

Literatura e memória histórica em festa

Terminou ontem a primeira edição da Festa Literária da Serra Imperial sediada em Petrópolis, a Flisi. O evento foi recebido pelo Museu Imperial em parceria com o Instituto Oldemburg de Desenvolvimento. A atração, que teve início na sexta-feira, celebrou o universo literário e a memória da nossa história. Foi um sucesso de público. Quem foi, além de se emocionar com a sensibilidade poética de Nélida Piñon – que abriu o evento -, contemplou o Brasil do século XIX no debate com as historiadoras Mary Del Priore e Isabel Lustosa e enveredou pelas ruas do Rio de Janeiro no início do século XX, com Nei Lopes e Luiz Antonio Simas. Os participantes tiveram acesso a experiências literárias, históricas e artísticas protagonizadas por um time de autores e pesquisadores consagrados nacionalmente, e puderam contribuir com perguntas sobre os temas abordados. Como se não bastasse, o público ainda foi contemplado com sorteios de livros dos autores convidados e todos os participantes tiveram direito de retirar uma entrada para o Espetáculo de Som e Luz (a encantadora apresentação noturna que faz parte da programação do Museu Imperial). Nada melhor para fechar a noite.